Anemia Ferropriva

A anemia ferropriva é a mais frequente das anemias e os seus principais sintomas são: fraqueza, indisposição, fadiga, cansaço, tontura, zonzeira, confusão mental, irritabilidade, dor de cabeça, unhas frágeis, feridas no canto da boca, lingua vermelha dolorosa e lisa, falta de apetite, palpitação, batedeira no peito, taquicardia, inchaço nos tornozelos, falta de apetite, etc.

O ferro é um mineral encontrado em nosso organismo, sendo utilizado na realização de várias reações químicas e no transporte de oxigênio para as células.

Quando está em falta, podemos desenvolver o conhecido quadro de anemia ferropriva, muito comum em crianças com baixa ingestão deste mineral e em mulheres no período menstrual.

É muito importante sabermos que o seu excesso no organismo aumenta a probabilidade de aparecimento de doenças como o câncer, infarto do miocárdio, angina pectoris, derrame cerebral e infecções de repetição. O excesso de ferro é mais frequente nos adultos, nas mulheres que não menstruam (menopausa, histerectomia ) e nos idosos.

A ferritina é a forma em que o ferro é armazenado no organismo, sendo portanto um indicador do seu excesso ou da sua falta. A taxa de absorção do ferro é diretamente relacionada à concentração deste metal na alimentação diária e à forma pela qual se compõem as refeições, daí a importância da elaboração correta de cardápios ao mesmo tempo balanceados, porém com alta oferta de ferro para os indivíduos anêmicos.

Existem dois tipos de ferro: heme e não – heme. O ferro heme é de orígem animal , encontrado em abundância nas carnes vermelhas em geral, especialmente em vísceras, como o fígado, rim e coração. O ferro não – heme é encontrado em alimentos de orígem vegetal, como grãos de leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico, soja) , vegetais folhosos e legumes de cor intensa, como espinafre, couve, rúcula, agrião, etc.

A diferença entre os dois está na forma e taxa de absorção, sendo o ferro heme melhor absorvido. No entanto, existem alimentos e substâncias químicas que facilitam e outras que dificultam a absorção do mineral ferro.

Desta forma, o interessante é facilitar a absorção do ferro nos casos de anemia ferropriva e dificultar a sua absorção nos casos de ferritina alta. Populações com baixo nível de ferritina , apresentam menor probabilidade de desenvolverem aterosclerose e câncer.

Fatores que afetam a biodisponibilidade do ferro:

Facilitam a absorção: carne de vaca, carne de frango, peixe, laranja, limão, ácido ascórbico, vitamina C.

Dificultam a absorção: chá mate, café, gema de ovo, leite e derivados, cálcio em grandes doses, fosfatos( refrigerantes cola), proteinas da soja, cereais, fibras, anti ácidos, vegetais

Consumir no almoço e jantar: laranja, limão, kiwi, morango, mamão, goiaba, caju, acerola, tangerina( mexerica), salsinha.

Se não houver melhora da anemia com a administração de ferro, devemos pensar em outras etiologias ;uma delas muito esquecida é a anemia por deficiência de cobre.

Publicações Recomendadas