Atleta Felipe Neumann se destaca no Mundial de Canoa Polinésia

Santista Felipe Neumann fatura 2 importantes títulos na canoa havaiana

Um dos representantes do Brasil no Mundial de Canoa Polinésia, disputado no Canadá, o santista Felipe Neumann (Unique 1 Academia) confirmou estar entre os melhores remadores do País com duas importantes vitórias neste mês, em duras provas de resistência nas canoas havaianas. Primeiro, ele foi o melhor na Volta à Ilha de Santo Amaro em canoas individuais, uma disputa em Bertioga, Guarujá e Santos, dividida em quatro “pernas”, somando 77 km, com trechos de mar e rio (incluindo baixios).

Depois, em Fortaleza, foi a vez da primeira prova de downwind no Brasil, com 30 km de percurso. O termo downwind é adotado para provas com deslocamentos a favor da ondulação e do evento, com a largada num ponto e a chegada em outro. Nas duas competições, vitórias usando a força e a estratégia. “Apesar do cansaço, fiquei muito satisfeito com a minha preparação, meus treinos, que garantiram essas performances”, afirmou o atleta patrocinado por Unique 1 Academia, Biovittà Suplementos e Clínica Healthy.

“Na Volta à Ilha saímos de Bertioga com um mar alucinante, ondas grandes e vento. Cenário fantástico e que causou medo e muito enjoo em alguns participantes. Foi a melhor volta que já fizemos. Condições maravilhosas, em meio a vários veleiros. Fiz provas fortes no primeiro dia e no segundo, nas duas últimas partes, a estratégia foi administrar a vantagem”, contou.

Na competição cearense, mesmo sentindo o cansaço da disputa anterior, Felipe fez uma prova de recuperação. “Largamos da praia de Mucuripe e remamos até Cumbuco, um trajeto maravilhoso, diversão do início ao fim. Logo no início o Cauê Serra assumiu a frente, fazendo uma linha melhor do que a minha e sumiu na minha frente. Estava exausto e cheguei a pensar até em abandonar”, lembrou.

Mas depois de cerca de duas horas de prova, veio a surpresa. “Me deparei com o Cauê, praticamente do meu lado. Ganhei um pouco de ânimo e comecei a acompanha-lo. Fomos trocando posições. A prova estava nas mãos dele e eu apostei na minha experiência. Quando avistamos o ponto de chegada, embiquei a canoa para a areia e busquei a última reserva de força que ainda tinha”, complementou.

Agora, Felipe tem mais dois compromissos. No dia 15 de novembro, o Aloha Spirit, junto com a Copa do Brasil, em Florianópolis, e na sequência, no dia 22, o Sul-Americano, na Argentina. “Agora é descansar, me recuperar e treinar mais”, completou Felipe, também agradecendo o apoio do seu companheiro de treinos, Celso Filetti e do professor Sérgio Biscardi, seu personal trainer.

Resultados como estes demonstram a importância do acompanhamento nutricional e médico no desempenho dos atletas!

A Clínica Healthy o parabeniza pelas conquistas.

Publicações Recentes