Endometriose

Atualmente, sabe-se que as patologias são multifatoriais e a endometriose não escapa a esta regra. Os fatores que tem maior relevância são:

Contaminantes Ambientais
Pode-se dividir esse fator ambiental em metaloestrogenios (derivados dos organoclorados e derivado dos organofosflorados tais como PCBs, dioxina). Esses disruptores endócrinos podem interferir na metabolização, síntese e nos receptores hormonais dos estrogênios.

Patologias Coadjuvantes
Na síndrome metabólica e a obesidade pode interferir na expressão da enzima CYP19 aumentando a conversão periférica em estrógeno, desregulando o ciclo cortisol x cortisona, inibindo a função da progesterona.

Metabolização Estrogênica
A detox 1 hepática é dependente da expressão das enzimas principalmente CYP1A1, CYP1B1, e CYP3A4.
E detox 2 hepática que depende de 3 reações principais: metilação, sulfatação e glucunoridação dos estrógenos.
Essas 2 etapas podem sofrer influencias das toxinas ambientais e hábitos alimentares.

Esse complexo de metabolização e interação com o meio ambiente tem uma resposta que pode variar de paciente para paciente, e portanto, a abordagem deve ser individual.

 

Fonte: Livro “Endometriose – Coleção Febrasgo”

Publicações Recentes