Hemocromatose

Desequilibrio metabólico do ferro

O desequilíbrio do metabolismo do ferro resulta em um excesso de absorção que pode ser genético ou não, levando a uma sobrecarga metabólica, esse excesso é depositado em forma de uma proteína chamada ferritina. Que tem afinidade por fígado, pâncreas, tireóide entre outros.
A importância do ferro
•Transporte respiratório do oxigênio e dióxido de carbono;
•Função imunológica;
•Desempenho cognitivo;

HEMOCROMATOSE

A hemocromatose é uma excessiva absorção de ferro no organismo em forma de ferritina. Este ferro acumula-se principalmente no fígado, pâncreas e coração, podendo levar ao óbito por cirrose, hepatocarcinoma, insuficiência cardíaca ou diabetes.

Causas da sobrecarga de ferro:
•Hereditária;
•Repetidas transfusões de sangue;
•ingesta aumentada de suplemento de ferro via oral ou endovenosa;
•excesso de alimentos ricos em ferro;

O ferro é eliminado apenas através de hemorragia e excretado em quantidade muito pequenas através das fezes, no suor e na esfoliação normal de cabelo e pele.

Sintomas
•Fadiga
•Fraqueza
•Dor abdominal
•Perda de peso
•Amenorréia (ausência de menstruações)
•Dor nas juntas
•Insuficiência hepática (fibrose, cirrose, etc.)
•Carcinoma hepatocelular (câncer de fígado)
•Diabetes
•Insuficiência e arritmia cardíacas.
•Esteatose hepática.

Tratamento

O tratamento utilizado de eficácia comprovada é a flebotomia (sangria) periódica, ou seja, a retirada de sangue. As células vermelhas do sangue contem hemoglobina, da qual o ferro é componente importante. Com a retirada periódica de sangue nos pacientes com ferritina sérica > 1.000 ng/ml, geralmente uma bolsa de sangue por semana, com nova dosagem de ferritina a cada 4 a 8 semanas. Depois, são realizadas novas flebotomias em intervalos variáveis procurando manter o valor de ferritina sérica menor ou igual a 50 ng/ml.
•Quelação, soroterapia;
•Nutrição específica;
• Suplementos que modulam a absorção de ferro;
Nossa clínica possui protocolo próprio para tratamento de portadores da hemocromatose genética ou epigenética com mais de 12 anos de experiência e seguimento de pacientes com tal doença. Com mais de 1.000 pacientes tratados com essa patologia.

Publicações Recentes