Polifenóis – Por que são tão importantes?

Polifenol é um tema frequente quando se fala em antioxidantes. Famoso por proteger as artérias do envelhecimento, é encontrado em alguns vegetais e representa um reforço poderoso das defesas do organismo contra câncer, alergias, diabetes e outras doenças crônicas, problemas cardiovasculares e envelhecimento.

Os polifenóis protegem células e substâncias químicas do corpo contra a ação dos radicais livres. Quanto mais diversificadas forem as fontes de polifenol que você ingerir, melhor será o efeito. Os polifenóis do cacau ocorrem em grande concentração e tem atividade antioxidante maior que o brócolis, vinho tinto ou espinafre. Procure os chocolates com maiores quantidades de cacau na receita, garantindo melhores performances dos nutrientes. Mas fique atento ao seu alto teor calórico e consuma observando as calorias provenientes de outras fontes.

A Camellia Sinensis, erva mais conhecida pelas suas variantes disponíveis no mercado como chá verde, vermelho, branco, oolong e preto, também é fonte de polifenol. Uma das bebidas mais consumidas do mundo, reduz o risco de doenças crônicas, como câncer, diabetes e problemas cardíacos, além de aumentar a taxa metabólica, impulsionar o sistema imunológico e promover a agilidade mental. O chá ainda diminui os níveis de estresse hormonal. Para obter todos esses benefícios, procure tomar duas a três xícaras por dia de chá recém preparado. E uma ressalva: se você tem problemas de estômago, não abuse da Camellia Sinensis.

Maçãs também são ótimas fontes de polifenol. Além disso, ainda têm o potencial para reduzir crises alérgicas pelo bloqueio da liberação de histamina, uma substância irritante que causa inflamação e coceira. A fruta ainda tem poderes antiiflamatórios, antioxidantes e uma ampla gama de outros benefícios à saúde, incluindo a proteção das células do cólon, a prevenção da perda óssea, redução do colesterol, redução do risco de desenvolver alguns cânceres, doenças cardiovasculares, asma e diabetes.

Dica

Como preparar um bom chá verde

Aqueça a água sem que atinja o ponto de fervura, ou seja, antes de aparecerem as primeiras bolhas. Se passar desse ponto as características podem ser alteradas.

Não coloque a erva em contato com a água antes de desligar o fogo. Tampe o vasilhame e espere de 5 a 10 minutos para não perder os princípios ativos, que são voláteis.

O indicado é não adoçar, mas se não resistir, prefira o mel para não interferir na desintoxicação. E não vale imitar os ingleses na hora do chá – com leite há prejuízo no potencial antioxidante da erva!

Publicações Recomendadas